2005/09/16

Fala-me...

Fala-me...
Dos vazios e tormentos
Das noites de insónia
Dos dias passados sem vontades
Dos teus medos e receios

Fala-me...
Das andorinhas que só voam na primavera
Dos melros a chilrear nos ninhos
Do azul do céu
E das noites de lua cheia

Fala-me...
Dos teus anseios e devaneios
Do brilho dos meus olhos
Do som da minha voz
Do tempo que passamos juntos

Ou se preferires...
Fala-me simplesmente de AMOR!

24 Comments:

Anonymous Ze said...

E se falar simplesmente de AMOR, fala de TUDO. Afinal o que é a Vida sem AMOR ? ( Mesmo que o não tenhamos connosco...)

setembro 16, 2005  
Anonymous batista filho said...

Sabe qual foi o primeiro sentimento que me despertou as tuas palavras? a solidão a dois, quando as próprias palavras só são ouvidas ocasionalmente, ou quando um dos dois, por não aguentar mais o peso do isolamente pede para que o outro fale. Com isso não estou a tentar analisar o que escreveste: isso é que não! só estou dizendo do primeiro sentimento que me veio à mente quanto te li. Até porque é tema de alguns escritos meus e gosto de escarafunchar sentires diversos.
Belo poema, Lina: belo poema! Um abraço, amiga da minha alma.

setembro 16, 2005  
Anonymous jorge antunes said...

ontem acabei por ficar sem net...
tens de me ensinar como por musica no blog...
gosto desta musica :)
um dia feliz

setembro 16, 2005  
Blogger romero said...

Hablamos todo,quieremos todo y deseamos siempre,en el amor .Que poema guapisimo :) besitos

setembro 16, 2005  
Blogger Isabel-F. said...

É sempre bom falar de amor...

gostei particularmente deste poema Lina...tenho gostado de todos, como sabes... mas este tocou-me...é lindo


tem um bfds

bjs

setembro 16, 2005  
Anonymous ferrus said...

Conversas de amor...simples, cheias e saborosas :-))) Que as tenhas muitas vezes, que as ouças com um brilho nos olhos e um sorriso na face :-)) Bjitos, Lina!!!

setembro 16, 2005  
Blogger Passaro Azul said...

Lindo este poema, que me tocou especialmente!
Os anteriores, são todos de uma força de alma de que tens de te orgulhar.
Continua a dar-nos motivos para "continuar a sonhar.
Um beijo.

setembro 16, 2005  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Lina
...
Um beijo
Daniel

setembro 16, 2005  
Blogger paper life said...

pois...simplesmente. :D

Bjs , Lina.

Que assim seja!

setembro 16, 2005  
Blogger wind said...

E viva o amor:) beijos e bom fim de semana*

setembro 16, 2005  
Blogger AS said...

Mais que falar o amor sente-se!...

O poema é lindo!

Um beijo para ti Lina

setembro 16, 2005  
Anonymous imaginário said...

Estão lindos os teus poemas, embora ultimamente melancólicos. Mas é desses que eu gosto, porque é neles que encontro aquela vibração indisível que a poesia nos dá.
Um beijo grande

setembro 16, 2005  
Blogger Pirikato said...

"Com as mãos entrelaçadas e um olhar cumplice, eles não necessitaram de dizer mais nada entretanto"

:)*

setembro 17, 2005  
Blogger Amigo de Alex said...

Lindo este poema que bem podia ser cantado pela Adelaide.
Bom fim de semana.
Beijinho

setembro 17, 2005  
Blogger Alma Azul said...

hum... e que bom que é "falar" de amor, seja de que forma for...
bjs ***

setembro 17, 2005  
Anonymous L0st_in_words said...

falar é demonstrar o contentamento e expressividade da alma, é demonstrar não por actos mas sim por palavras, sons e dilatações das cordas vocais, o que sentimentos.

beijituh* * *

setembro 17, 2005  
Anonymous Cláudia said...

E O Amor é tudo isso, provoca essas reacções nas pessoas, faz-nos sentir aquilo que nunca esperávamos sentir e fazem-nos "conseguir" tudo o que mais queremos, tudo o que sempre sonhámos. Beijos!

setembro 17, 2005  
Blogger Mem Gimel said...

Bom dia

Gosto da suavidade da tua escrita do pensamento harmónico que desperta.

setembro 17, 2005  
Anonymous Clitie said...

Falar simplesmente de Amor, já é dizer tanto...

Bjks e bom fim de semana.

setembro 17, 2005  
Anonymous mar_praia said...

E fizeste-me lembrar uma música (por acaso não me lembro de quem :) )
que tb diz Fala-me de Amor!

Mais um excelente texto!

Beijinhos grandes e bom fim-de-semana

setembro 17, 2005  
Blogger sombr|A|rredia said...

IMPROVISO NA MADRUGADA

Húmido de beijos e de lágrimas,
ardor da terra com sabor a mar,
o teu corpo perdia-se no meu.

(vontade de ser barco ou de cantar...)
...............................................................
Eugénio de Andrade

setembro 17, 2005  
Blogger Paula Raposo said...

O amor com mil variantes...sempre amor! Beijos

setembro 18, 2005  
Blogger Menina_marota said...

E, como é bom falar de Amor.

Já me repito: adorei o poema!!

Jinhos e bom domingo ;)

setembro 18, 2005  
Blogger sal said...

Falar é fundamental. Sem palavras...
Falar numa relação nunca afasta, na pior das hipotesis fica tudo definido e o amor alimenta-se com pequenos "nadas"...

setembro 19, 2005  

Enviar um comentário

<< Home



  • [Que Bem Cheira A Maresia]
  • [Um Olhar Sobre...]



  • Apenas


    Free Website Counters
    desde 8 de Julho 2005

    entre o tudo e o nada 2005 - Direitos Reservados